quinta-feira, 19 de julho de 2012

Mazel tov!


Mazel Tov

A goteira com seu marca-passo

Banha seu sorriso assustado e gasto pelo tempo

Mazel tov!

É fácil desistir de nossos sonhos

ao lado do cavalo pesado e cinza

Mazel tov!

Lozovaca, fluoxetina, uma rodela de limão e uma pedra de gelo, por favor!

...em meio à lona preta presa com fitilhos.

Hoje

Preciso de moedas para ouvir minhas musicas preferidas, antes que tomem minha vez.

Quinta-feira negra de bengala com suas labaredas...

Mazel tov!                                                                                  

Poema: Rafael Moravagine Carneiro

3 comentários:

  1. A beleza se despe em teus versos!
    Adoro!


    Beejo!

    ResponderExcluir
  2. Saudades de ler-te!!! Simplesmente, exuberante!!!

    Abraço,
    Priscila C´laiga

    ResponderExcluir

- Chegue diante do quadro sem intenção preconcebida de sarcasmo.

- Olhe para a pintura do mesmo modo como olharia para uma pedra talhada. Aprecie as facetas, a originalidade da formam, a luta com a luz, a disposição da linha e das cores [...]

- Escolher um detalhe que seja a chave do conjunto, fixá-lo por um bom tempo, e o modelo surgirá.

- Nessa última comparação, deixar-se levar até as regiões da mais requintada Alusão.

Max Jacob


Que os vasos se comuniquem!

Related Posts with Thumbnails