sábado, 24 de maio de 2008

Filosofia na Alcova

Marquês de Sade

9 comentários:

  1. Tá, interessante (sinistro rsrs) mas o que quer dizer?

    Bjs.

    K J

    ResponderExcluir
  2. No meu blog, em "aqueles que me alimentam" tem um link sobre o Marquês de Sade, um dos meus escritores preferidos.

    Boa leitura

    ResponderExcluir
  3. fiquei com medo de você.
    eu não quero ficar pendurada hein?
    beijos
    mariah

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Sinistro, não?
    Mas dizem as más linguas, que acontecia...rsrsrs!!
    beijos!

    ResponderExcluir
  6. Rimbaud não se perdeu na Abíssinia, ele se encontrou, lá trocou a poesia pela vida. Porém antes disso renasceu na etiópia. Baudelaire o "maldito" na república das letras", dançava pela estética da modernidade ao som do ópio, Marquês de Sade mostrou como é mêdiocre o ser humano.
    Eles todos são bons escritores, mas a muito tempo se tornaram inofensivos, qualquer um pode ler eles, e a muito tempo eles já não me satisfazem, porém os respeito, mas prefiro os milhares de rimbauds que tem nas ruas, as centenas de teóricas que existem nas noites e os poucos sades que alimentam as noites.
    "Pise na cabeça daqueles que lhe inspiram, se não, eles te devoram"

    ResponderExcluir
  7. Interessante não me disse que era um dos seus escritores preferidos rsss...

    ResponderExcluir
  8. Acho interessante...

    ResponderExcluir

- Chegue diante do quadro sem intenção preconcebida de sarcasmo.

- Olhe para a pintura do mesmo modo como olharia para uma pedra talhada. Aprecie as facetas, a originalidade da formam, a luta com a luz, a disposição da linha e das cores [...]

- Escolher um detalhe que seja a chave do conjunto, fixá-lo por um bom tempo, e o modelo surgirá.

- Nessa última comparação, deixar-se levar até as regiões da mais requintada Alusão.

Max Jacob


Que os vasos se comuniquem!

Related Posts with Thumbnails