quarta-feira, 4 de junho de 2008

Bailemos


Bailemos estradas ritmadas


Bailemos o coração...


Do frevo-4 folhas ao tango-encanto


Oxalá o caminho de Xangrilá


Da valsa-soneto a salsa-rima


O doce da laranja lima, bailemos os desvios dos limos


O samba no sangue, os hinos de amor, abertos braços de liberdade


Somos jonhos de jazz-cool, chorinhos e serenatas


Bailemos o carnaval, paixão escarlate


Jeans poesia nas manhas de café


Bailemos...O tempo passa...


Velas entornadas somos caprichos do vento


Somos rios caudalosos ao encontro de nós...oceanos...





Poema de Cris
Imagem: Isadora Duncan

2 comentários:

  1. "Bailemos...O tempo passa..."
    essa parte eu entendi...e concordei 100%...

    meus dias têm ritmos diferentes...tem dias que estou "pagode"...tem dias que estou "bolero"...

    beijos

    mariah

    ResponderExcluir

- Chegue diante do quadro sem intenção preconcebida de sarcasmo.

- Olhe para a pintura do mesmo modo como olharia para uma pedra talhada. Aprecie as facetas, a originalidade da formam, a luta com a luz, a disposição da linha e das cores [...]

- Escolher um detalhe que seja a chave do conjunto, fixá-lo por um bom tempo, e o modelo surgirá.

- Nessa última comparação, deixar-se levar até as regiões da mais requintada Alusão.

Max Jacob


Que os vasos se comuniquem!

Related Posts with Thumbnails